Quero ter um blog credivel

Estou com problemas intestinais e por isso faltei ao trabalho. Nunca tinha faltado ao trabalho. Estou na bomba há três anos e nunca faltei, a sério. Atribuo as culpas aos bolinhos de bacalhau que a minha mãe fez para o jantar e, talvez, ao excesso de vinho que ingeri. Gosto muito de vinho, mas ontem excedi-me e hoje acordei com os dentes arroxeados. Veio cá jantar o Jonas, amigo do meu pai que é bêbado, rico e um tipo insuportável de arrogante. Eu tenho de ser simpático com ele porque é ele que oferece o álcool. Detesto ser cínico, tenho a certeza que sou sempre desmascarado. É por isso que invejo um bocado aqueles tipos que conseguem sorrir e dizer coisas acertadas quando, por exemplo, estão a ser despedidos do trabalho. Talvez o que eu tenha mesmo seja mais uma grande ressaca do que problemas intestinais, mas não gosto de pôr as coisas nesses termos. De qualquer das maneiras, a experiência de ficar sozinho em casa com o José Figueiras está a ser aterrorizante. Ao bocado, para minimizar o tédio, fui fazer a barba (ando seriamente a pensar deixar crescer o bigode, mas ainda não o fiz acho que, em parte, por causa do António Sala) e, depois, experimentei fazer uma receita de ovos mexidos com bacon. Na foto os ovos tinham um aspecto suculento. Segui religiosamente a receita e, no fim, o meu banquete assemelhava-se a pasta de papel amarela, porquê? Não sei, mas preferi não aprofundar a questão. Pensei, então, que podia vir aqui para o blog dizer coisas inteligentes, mas tenho alguma dificuldade em escolher temas. Não gosto de política, não discuto futebol e, para dizer a verdade, não sei bem o que é que me interessa falar aqui. Porra! Eu quero ter um blog credível, eu quero ter um blog credível, repito, foi para isso que fiz este blog! Estou um pouco descrente, confesso. O post anterior talvez seja um pouco íntimo demais, já pensei em eliminá-lo. No fundo, foi uma carta sentida e profundamente sincera para a minha querida Tia Georgina. Depois de ler aquilo outra vez fiquei a pensar que se calhar ela não era assim tão fixe, nós é que éramos uns miseráveis terríveis. Em casa dela (nós costumávamos ir lá no Verão) havia sempre chocolates de marca e salmão fumado. Com a Tia Georgina aprendi a comer à mesa e foi com o Tio Adélio que fumei o meu primeiro charuto. Fui sem dúvida um tipo educado para reinar. Na realidade acho que só não tenho um futuro brilhante porque não quero. Riam-se. Eu tirei o curso de gestão! Porque é que estou a trabalhar na bomba? Não sei. Mas não me importo. Acho que tirei o curso para fazer o favor à minha família, em especial à minha avó Zira, que sempre achou que ia ver o neto vestido a rigor, com cartola e diploma, a fazer um discurso magnífico perante uma gigantesca plateia que sabe aplaudir muito bem as pessoas. Para além do mais, eu nunca usei traje, nem fui um verdadeiro académico. Andava-me a arrastar por lá, isso sim. A maior parte das vezes nem ia às aulas. Preferia ir jogar bilhar e beber cervejas, mas nunca me senti diferente dos outros por isso. Depois meteu-se aquela coisa do desemprego. A pressão. Pá, havia um lugar na bomba e eu fui. Ainda por cima aquilo é perto do aeroporto, eu sempre curti ver aviões. Se sonho em vir a ser um empresário de sucesso? Claro que sim. Mas agora estou mais preocupado com outras coisas. Acho que estou a tornar-me um tipo solitário demais. (Paula não estou chateado contigo, quando é que tomamos um café? Tenho saudades nos nossos piqueniques no parque da cidade.)

11 comentários:

Filipe disse...

Porra. É para isto que tens o blog? Primo.Sinceramente. Não estou a perceber as tuas intenções. Se fosse a ti ia ver outros blogs para veres como é que se faz. Blog credível? O que é isso de blog credível? Há blogs chatos e blogs que não são chatos. Pelo menos é assim que eu encaro as coisas. Desculpa se te ofendi, mas sempre te disse a verdade.

Abraço
ps: não desistas.

Filipe disse...

Ah! e já agora, percebes porque é que ninguém comenta os teus posts? Tu não dizes nada que seja comentável. Fala de coisas que toda a gente perceba.
Amanhã devolvo-te os Jovens Heróis de Shaolin, ainda não consegui acabar de ver.

António A. Antunes disse...

Estás a dizer que o meu blog é uma má ideia? Porra. Ainda comecei há pouco tempo nisto, deixa-me ir habituando. Nunca mais te empresto dvds. Estou a gozar, não sou vingativo.

Inha disse...

Vim de visita! O blog é teu e escreves nele o que tu quiseres!

Diverte-te!;) e boa sorte!:D

O Vizinho disse...

Li os posts todos.
Não te vou enganar, já li blogs bem mais interessantes ou pelo menos escritos de forma mais erudita.
No entanto o teu destaca-se pela simplicidade das histórias do "teu" quotidiano.
Lê-se bem. Não maça. Não é pretencioso.
Resumindo, gostei.

pisconight disse...

Cada qual tem a sua opinião e por gostos não se discute. Não há blogs credíveis, concordo que há blogs que me interessam mais do que outros, mas não entendo que credível seja a palavra chave para ter sucesso.
Posta o que tu quizeres e quem quizer ler, lê, e quem não gostar que enfie uma rolha e conte até dez.
Um abraço.
;)

António A. Antunes disse...

É assim mesmo. Obrigado pelo apoio. Confiança e, here i go.

pencapchew disse...

Oh meu, o teu blog tá fixe e e os outros que arreganhem a cueca se não gostam.Este teu dia a dia é memorável.Fica bem

Anónimo disse...

Estou a gostar da tua vida amorosa e familiar..
Demais, ;)

Anónimo disse...

olha pa toda a gente tem stresses na vida mas a tuavida amorosa e bue louca. jitos boa sorte menaso

Anónimo disse...

Também gostei!